A PRINCESINHA – Frances Hodgson Burnett

Março 25, 2018

“-Eu também não sou de responder – dizia Sara, para se consolar. – Se eu puder evitar, não respondo. Quando estão insultando a gente, a melhor resposta é não dar uma palavra, só olhar e pensar…
Quando a gente não perde a calma, as pessoas sabem que a gente é mais forte do que elas, porque consegue se controlar, e elas ficam dizendo coisas estúpidas, de que depois se arrependem.
Eu quase nunca respondo. Pode ser que Emily se pareça comigo. Pode ser que ela não queira responder nem aos amigos. Prefere guardar tudo no coração.” 

Para se consolar, Sara dizia como fazer para não se ofender. Comparava-se à boneca Emily.

 

Clássico da literatura infanto-juvenil capaz de encantar, emocionar e prender a atenção de muito ‘marmanjo’ por aí pois mostra de forma impressionante como a protagonista lida com as mudanças (cruéis) da vida. Em nenhum momento perde a sua nobreza! É isso. Se tem uma virtude que essa obra preserva é a nobreza.

 

Sara é uma menina muito rica que vive na Índia, tratada como uma princesa pelo capitão Crewe, seu pai.

Ao completar 10 anos de idade, o seu pai – que a chamada de Princesinha –  decide matriculá-la num colégio interno, em Londres. No colégio, o capitão exige que a filha tenha o melhor, até o dia em que ele retorne da Índia para buscá-la.

Antes da chegada do capitão, vem a notícia da sua morte e da perda de todo o dinheiro. De menina rica, Sara passa a ser pobre, menosprezada pela maioria de suas colegas e da diretora do colégio que só se interessava quando ela tinha dinheiro.

Sem nenhum parente, a Princesinha vai morar de favor no colégio e é obrigada a trabalhar como empregada, onde é muito maltratada.

Sua única amiga é Beck, a ajudante de cozinha do colégio. O sofrimento de ambas, faz surgir uma forte amizade entre elas.

Muita coisa acontece por aí e o final é surpreendente. A personagem central é madura para idade e a história é conduzida de uma maneira envolvente. Não é um livro dinâmico, mas tem um enredo bem feito. Neste livro, as crianças aprendem a ser fortes

Este livro foi adaptado para o cinema algumas vezes de tanto sucesso que fez! As filmagens mais conhecidas foram “A Pequena Princesa”, de 1939, e em 1995, com o nome título do livro e recebeu duas indicações para os Oscar de 1995: Direção de Arte e Melhor Fotografia.

No Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *